Casa Átrio – Análise de Eficiência Energética – Florianópolis/SC – Parte 3

04/08/2011 at 21:57 Deixe um comentário

Casa Átrio – CLASSIFICAÇÃO FINAL SEGUNDO O RTQ-R

Para garantir a sustentabilidade da residência, foi realizada uma análise dos materiais e de índices de conforto ambiental pela empresa de consultoria de eficiência energética VERTES, visando obter o nível de eficiência energética da edificação. Ainda, fez-se uma simulação da ENVOLTÓRIA (Parte 2) e do SISTEMA DE AQUECIMENTO DE ÁGUA da residência.

Análise do sistema de aquecimento de água

Arquitetura: FAUST■SALVAGNI

Fotografias: Romulo Ceretta

O arquiteto optou em utilizar o sistema de aquecimento solar por ser uma alternativa com diversos benefícios. A energia solar é limpa, não poluente, confiável, racional, não requer manutenção e não consome nenhum tipo de combustível, além de ser uma fonte energética inesgotável, abundante e gratuita. Implantando esse sistema, gerou uma economia em até 90% de energia elétrica gasta com o aquecimento de água na residência. O retorno de investimento será de três anos, portanto, após o período de retorno, a energia terá custo zero em dias de sol.

Os coletores solares, todos com Selo Procel, foram instalados na orientação ideal, voltados para o Norte geográfico, e com a inclinação ideal (latitude do local acrescida de 10o).

O reservatório térmico possui características especiais para que o sistema opere em níveis máximos de eficiência e armazena toda a água aquecida nos coletores, além de possuir o Selo Procel. O reservatório foi instalado protegido contra intempéries, a um nível superior aos coletores para verticalizar a canalização, dispensando assim, a bomba de circulação.

Além da exigência do Selo Procel nos equipamentos para atendimento aos pré-requisitos para alcançar nível A, o sistema de aquecimento de água possui tubulações com isolamento térmico de 1cm, com condutividade térmica adequada.

Por fim, analisou-se o dimensionamento do sistema de aquecimento solar definido pelo método do RTQ-R e obteve-se a classificação da eficiência do sistema, nível A.

Bonificações alcançadas

Iniciativas que aumentem a eficiência da residência pode receber até 1 ponto na classificação geral somando os pontos obtidos por meio das bonificações. Para tanto, estas iniciativas devem ser justificadas e comprovadas.

  • Iluminação natural

Os ambientes do projeto apresentam profundidade máxima dentro dos conformes para obtenção da bonificação em iluminação natural, assim como refletância do teto acima de 60% (Paredes internas pintadas de cores claras). Portanto, a residência obteve 0,30 pontos.

  • Uso racional de água

A residência conseguiu 0,06 pontos de bonificação em uso racional de água por usar equipamentos economizadores. Os seis chuveiros possuem restritores de vazão e 12 das 13 torneiras instaladas possuem arejadores de vazão constante.

  • Iluminação artificial

A residência obteve 0,05 pontos por possuir 50% das fontes de iluminação artificial com eficiência superior a 75lm/W.

  • Refrigeradores

A residência obteve 0,1 pontos por possuir instalados refrigeradores com ENCE nível A e garantir as condições adequadas de instalação conforme recomendações do fabricante, especificamente no que se refere à distância mínima recomendada para ventilação da serpentina trocadora de calor externa.

A residência obteve 0,51 pontos de bonificações que foram somados à pontuação da classificação geral.

Classificação final – NÍVEL A

Mediante todos os cálculos apresentados na metodologia do RTQ-R, segue a classificação geral da Residência 160 (tabela abaixo). O Equivalente Numérico da Envoltória (EqNumEnv) representa análise final do desempenho térmico da envoltória da residência quando ventilada naturalmente e após verificação dos  todos os pré-requisitos. A residência atendeu a todos os pré-requisitos e, com isso, o projeto apresenta uma adequada ventilação natural e renovação de ar através da ventilação cruzada e um bom aproveitamento da iluminação natural.

A classificação do desempenho térmico da envoltória alcançou nível B de eficiência energética. Para aumentar o nível de eficiência, podendo alcançar até nível A, soluções simples e de baixo custo poderão ser aplicas no futuro, como coberturas mais claras, uma vez que o projeto já foi todo pensado para o melhor aproveitamento das condições climáticas local, uso de brises para controlar o excesso de ganho de calor, entre outras estratégias.

A classificação do sistema de aquecimento de água alcançou nível A e para a obtenção da pontuação final, as classificações alcançadas da envoltória, do sistema de aquecimento de água e das bonificações são inseridas na equação abaixo.

PTresidência= (0,65xEqNumEnv)+[(1-0,65)xEqNumAA]+Bonificações

Para obter a classificação final do nível de eficiência, compara-se o nível alcançado na Equação 1 com os intervalos de pontuação da tabela abaixo.  Portanto, a residência obteve classificação final nível A, com pontuação igual a 4,63, maior ou igual à pontuação limite de 4,5 para classificação A.

Entry filed under: Arquitetura Bioclimática, Construção Sustentável, Eficiência Energética. Tags: , , , , .

Casa Átrio – Análise de Eficiência Energética – Florianópolis/SC – Parte 2 Novas tecnologias reduzem em até 50% gastos de energia em edificações

Comente este artigo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Blog Vertes
O Blog Vertes compartilha ações integradas de sustentabilidade entre empresas, consultores, estudantes e interessados na área de sustentabilidade em edificações.

Posts recentes

Acesse o website da Vertes
Curta nosso Facebook
Siga nosso Twitter

%d blogueiros gostam disto: