Posts tagged ‘INMETRO’

Mídia: Saiba como baixar o consumo de energia elétrica nas edificações

Os edifícios comerciais, de serviços e públicos fazem parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro. Através deste programa, edifícios são avaliados e é fornecida uma etiqueta que indica o nível de eficiência do edifício, que pode variar de nível “A”, mais eficiente, a nível “E”, menos eficiente.

Didaticamente, afirma-se que, assim como diferentes eletrodomésticos possuem uma etiqueta indicando seu nível de eficiência energética, de maneira análoga, as edificações comerciais, de serviços e públicas terão uma etiqueta equivalente, que indicará o resultado das avaliações de seu projeto arquitetônico, sistema de iluminação e sistema de condicionamento de ar. Inicialmente, este regulamento terá um caráter voluntário para edificações novas e existentes, mas há previsão de que no futuro será obrigatório às novas edificações.

A etiqueta indica o nível de eficiência da envoltória (fachadas e coberturas, incluindo aberturas envidraçadas), do sistema de iluminação e do sistema de condicionamento de ar. Ela pode ser fornecida integralmente, ou em partes separadas: envoltória, envoltória + sistema de iluminação ou envoltória + sistema de condicionamento de ar. Tendo as três partes, recebe-se a etiqueta completa.

A avaliação do nível de eficiência energética do edifício é composta de duas etapas: etapa de avaliação de projeto, pela qual se identifica o nível de eficiência do edifício projetado, e etapa de avaliação do edifício, oportunidade em que o edifício já construído é inspecionado para verificar se as características do projeto foram atendidas.

Assista ao vídeo terá mais informações sobre o processo de certificação:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=2&contentID=240782&channel=47

Anúncios

01/03/2012 at 16:30 Deixe um comentário

Capacitação em ETIQUETAGEM para o setor comercial

7 e 28 de novembro 2011

Vertes ministrará um curso em ETIQUETAGEM para edificações do setor comercial

Objetivos

Esta capacitação é destinada aos estudantes e profissionais da grande área da construção civil que desejam adquirir conhecimentos sobre o método de avaliação segundo os Requisitos Técnicos da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos (RTQ-C), visando implementar conceitos de sustentabilidade e eficiência energética em seus projetos.

Conteúdo

  • Usos finais de energia no setor comercial brasileiro
  • Geração e demanda de energia no setor comercial
  • Programa de etiquetagem para edfícios comerciais (ENCE)
  • Avaliação de eficiência energética para projetos arquitetônicos
  • Avaliação e eficiência energética para projeto luminotécnico
  • Avaliação e eficiência energética para projeto de condicionamento de ar
  • Indtrodução ao RAC-C
  • Procedimentos básicos de inspeção

Método de ensino

O curso considera uma capacidade máxima de 30 alunos e será ministrado em duas etapas: um estudo dirigido à distância e um curso presencial. Na primeira etapa de estudo dirigido à distância estima-se que a carga horária seja de 16h distribuídas em um período de 3 semanas. Para a parte presencial a duração será de 1 dia com uma carga horária de 08h.

Investimento

  • R$750,00 (Setecentos e cinqüenta reais)
  • 6% de desconto à vista (R$705,00) para inscrições realizadas até dia 31/10/2011

Local

Auditório 2 do Centro de Educação Empresarial SEBRAE/SC – Avenida Prefeito Osmar Cunha – 278 – Centro – Florianópolis.

Informações adicionais

Fone: (48) 4141-0581

Email: contato@vertes.com.br

20/10/2011 at 13:51 Deixe um comentário

Etiqueta de Eficiência Energética aplicado da Construção Civil – Setor Residencial

Vertes marca presença com mais uma assessoria em eficiência energética – Lançamento Nacional da Etiqueta de Edificações Residenciais

Condomínio fechado Atlântida, empreendimento residencial da construtora Rossi, localizado em Xangri-lá-RS: recebeu a etiqueta da Edificação Multifamiliar e 8 etiquetas de Unidades Habitacionais Autônomas (UHs), uma para cada apartamento, totalizando 952,00 m².

O documento de Requisitos Técnicos da Qualidade de Eficiência Energética de Edificações Residenciais (RTQ-R) é um documento bastante detalhado e especifica os diversos requisitos técnicos para iluminação e ventilação naturais e aquecimento de água, bem como métodos para classificação de edifícios residenciais quanto à eficiência energética. O reconhecimento quanto à eficiência energética das construções é feita por meio do selo PROCEL EDIFICA, no qual se trata da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE) para residências e edifícios multifamiliares, iniciativa do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), coordenado pela Eletrobrás e pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro).

Os desempenhos da fachada e da cobertura são avaliados em cada ambiente separadamente, sobretudo nos de permanência prolongada, como salas e quartos. Os pré-requisitos de transmitância térmica, capacidade térmica e absortância solar das paredes externas e coberturas de ambientes de longa permanência devem ser atendidos, ainda de acordo com a zona bioclimática em que a edificação se localiza.

O RTQ-R detalha ainda os requisitos de ventilação natural e estabelece percentual de áreas mínimas de abertura em relação à área de piso dos ambientes. As unidades devem possuir ventilação cruzada, proporcionada pelas aberturas externas e internas. Assim, o projeto de ventilação natural deve promover condições de escoamento de ar entre as aberturas localizadas em pelo menos duas diferentes fachadas (opostas ou adjacentes) e orientações da edificação, permitindo fluxo necessário para atender as condições de conforto e higiene. Como pré-requisito para obtenção do nível A, os ambientes de permanência prolongada devem-se garantir condições de ventilação controlável, com proteção à chuva e segurança.

Essa ventilação deve dar ao usuário a opção de utilizá-la quando necessário, permitindo regulagem de fluxo. Para se ter uma idéia dos critérios, o não atendimento desse pré-requisito, por exemplo, implica a obtenção de, no máximo, nível B no equivalente numérico da envoltória.

Com relação à iluminação natural em ambientes de permanência prolongada, para obter o nível A, esta deve ser garantida por uma ou mais aberturas para o exterior. A soma das áreas de abertura para iluminação natural deve corresponder a, no mínimo, 1/8 da área do piso. Para esse cômputo é considerada apenas a área passível desobstrução total, excluindo caixilhos. O não atendimento a esse pré-requisito também implica na obtenção de nível B na envoltória. Para conseguir nível A nas cozinhas, banheiros, áreas de serviço/lavanderia, com exceção dos lavabos, a iluminação natural deve ser garantida por uma ou mais aberturas para o exterior. A soma das áreas de abertura para iluminação natural desses ambientes deve corresponder a no mínimo 1/10 da área do piso.

01/08/2011 at 15:56 Deixe um comentário

Etiqueta de Eficiência Energética aplicado da Construção Civil – Setor Comercial

Vertes participou em 5 dos 6 primeiros projetos certificados do país

Os edifícios comerciais, de serviços e públicos fazem parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro. Através deste programa, edifícios são avaliados e é fornecida uma etiqueta que indica o nível de eficiência do edifício, que pode variar de nível “A”, mais eficiente, a nível “E”, menos eficiente.

Didaticamente, afirma-se que, assim como diferentes eletrodomésticos possuem uma etiqueta indicando seu nível de eficiência energética, de maneira análoga, as edificações comerciais, de serviços e públicas terão uma etiqueta equivalente, que indicará o resultado das avaliações de seu projeto arquitetônico, sistema de iluminação e sistema de condicionamento de ar. Inicialmente, este regulamento terá um caráter voluntário para edificações novas e existentes, mas há previsão de que no futuro será obrigatório às novas edificações.

A etiqueta indica o nível de eficiência da envoltória (fachadas e coberturas, incluindo aberturas envidraçadas), do sistema de iluminação e do sistema de condicionamento de ar. Ela pode ser fornecida integralmente, ou em partes separadas: envoltória, envoltória + sistema de iluminação ou envoltória + sistema de condicionamento de ar. Tendo as três partes, recebe-se a etiqueta completa.

A avaliação do nível de eficiência energética do edifício é composta de duas etapas: etapa de avaliação de projeto, pela qual se identifica o nível de eficiência do edifício projetado, e etapa de avaliação do edifício, oportunidade em que o edifício já construído é inspecionado para verificar se as características do projeto foram atendidas.

Primeira instituição de ensino a receber a certificação no país

  • ENCE – INMETRO nível A por c omprovação do apr oveitamento da ventilação natural
  • Estratégias bioclimáticas para aproveitamento de ventilação natural nas salas de aula
  • Comprovação por simulação de conforto térmico em 80% das horas do ano nas salas de aula, evitando o uso de sistemas de climatização artificial

Primeiro empreendimento a receber a certificação no estado de São Paulo

  • ENCE – INMETRO nível A
  • Vidros de alto desempenho
  • Projeto luminotécnico eficiente
  • Eficiência na envoltória e nas áreas comuns
Saiba mais em:
http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/selo-de-eficiencia-comeca-a-ser-aplicado-na-construcao-civil/1377075/#busca=inmetro

28/07/2011 at 13:12 Deixe um comentário


Blog Vertes
O Blog Vertes compartilha ações integradas de sustentabilidade entre empresas, consultores, estudantes e interessados na área de sustentabilidade em edificações.

Tópicos recentes

Acesse o website da Vertes
Curta nosso Facebook
Siga nosso Twitter

%d blogueiros gostam disto: